Conserv

Como plantar orgânicos em casa

A vida urbana é prática em muitos sentidos, mas traz alguns dilemas para quem quer ter uma vida mais saudável e comer alimentos naturais e orgânicos. Os mercados nem sempre têm essa opção ou oferecem produtos frescos e sem agrotóxicos a preços não muito acessíveis. Plantar em casa ou apartamento é uma alternativa, mas pode  faltar tempo ou mesmo espaço e luminosidade que as plantas requerem. Para aqueles que não conseguem adaptar suas rotinas e suas casas, a tecnologia é sempre uma grande aliada e nos surpreende com ótimas soluções para essa vida agitada.

Uma horta orgânica em ambientes pequenos é possível graças à ideia que três engenheiros brasileiros,  Bernardo Mattioda, George Haeffner e Thomas Kollman, tiveram na faculdade. Fundadores da Plantário, os amigos investiram em pesquisa e muito trabalho para o desenvolvimento de um eletrodoméstico que recria o ambiente natural propício para a produção de vegetais orgânicos em qualquer espaço fechado, em casa ou apartamento.

O equipamento funciona como uma estufa caseira, com sistema de irrigação, iluminação e temperatura automático. Com 45 cm de largura, 49 cm de profundidade e 69 cm de altura, ele pode ser instalado até mesmo em ambientes pequenos. A parte interna comporta 9 vasos para germinar diferentes tipos de sementes. Confira o vídeo: https://youtu.be/SsA0rOiJvgg

mais em blog

Saiba como se livrar de uma infestão de formigas

As formigas vivem em colônias e são divididas em castas, a casta das formigas rainhas, das formigas machos e das formigas fêmeas estéreis. Estas vão se diferenciar pelo tipo de alimento que lhes é fornecido durante toda a fase larval. Tal condição vai acabar por caracterizar as diferenças morfológicas de cada casta. Cada uma delas dura em torno de 15 anos, iniciando no momento em que uma formiga rainha cruza com um macho de casta diferente da sua e reproduz formigas obreiras e, terminando no momento em que a formiga rainha não consegue mais reproduzir.

As formigas são divididas em três tipos:

Formigas rainhas: possuem asas e podem reproduzir fêmeas. Vivem aproximadamente de quinze a vinte anos;

Formigas machos: possuem asas e vivem apenas algumas semanas com o único intuito de reproduzir;

Formigas fêmeas estéreis: são as formigas operárias ou obreiras, reproduzem machos sem a necessidade de serem  fertilizadas. Vivem aproximadamente um ano.

Trabalho

Obreiras: cuidam da rainha, dos ovos, das larvas e de pupas;

Cuidadoras da manutenção de ninhos: abrem e fecham as entradas dos ninhos, mantêm estruturas e passagens dentro da colônia;

Patrulheiras: designam os caminhos destinados para o forrageamento;

Forrageiras: seguem caminhos designados para elas, para acumular comida para a colônia;

Trabalhadoras de Meio-dia: manejam o lixo, chamado de meio-dia, e que parece ter uma significante relação a como as formigas acham sua colônia.

Atribuição de Tarefas

Não existe uma fonte de liderança, diferentemente de como muitas pessoas acreditam. A Rainha está lá apenas para reproduzir e não para controlar a colônia. Quando ocorrem alterações nas condições na colônia, a ênfase em certo trabalho se altera. Trabalhadores são movidos de uma tarefa para outra dependendo da necessidade. Quando se trata do forrageamento, ao ser o trabalho mais importante, vai ter prioridade ante qualquer outra tarefa.

Tempo de vida

Desde a etapa em que são ovos, até se tornarem adultas, as formigas demoram entre 6 a 10 semanas. Em geral as operárias podem viver alguns meses, com algumas espécies podendo viver aproximadamente 3 anos. As rainhas vivem mais do que as operárias, sendo que a maior longevidade foi registrada na espécie Pogonomyrmex owyheei, que atingiu uma idade de 30 anos. As formigas aparentemente vivem mais quando são alimentadas com o mel de rainha.

A alimentação das formigas dependerá da sua espécie: algumas são carnívoras, outras herbívoras, mas a maioria das formigas é onívora, ou seja, elas comem de tudo, animais, vegetais e restos de alimentos humanos.

PRINCIPAIS ESPÉCIES ENCONTRADAS NO BRASIL

Tapinoma melanocephalum (formiga-fantasma): São pequenas, com o corpo claro e a cabeça escura. Constroem seus ninhos perto ou dentro das residências, atrás de rodapés e batentes.

Paratrechina longicornis (formiga-louca): Sua cor varia indo de tons marrons escuros até o preto. Constroem seus ninhos perto ou dentro de residências, dentro das paredes e atrás de janelas e forros.

Monomorium pharaonis (formiga-do-faraó): Sua cor varia de tons amarelos até o marrom claro. Constroem seus ninhos em cavidades encontradas nas residências.

Pheidole megacephala (formiga-cabeçuda): Sua cor varia do vermelho até o marrom. Possuem uma cabeça muito grande em relação ao corpo. Constroem seus ninhos no solo, frestas de calçadas ou atrás de rodapés.

Wasmannia auropunctata (formiga-de-fogo ou pixixica): Possuem coloração marrom claro dourada. Constroem seus ninhos em guarda-roupas, camas, berços.

Lenipthema humile (formiga-argentina): Sua cor varia nos tons marrons. Constroem seus ninhos próximos a locais com água e alimento, como banheiros e cozinhas.

Camponotus sp. (formiga-carpinteira): Seu tamanho é variável e sua coloração atinge tons do amarelo ao preto. Constroem seus ninhos em batentes de janela e porta, além de assoalhos, podendo ainda habitar aparelhos eletrônicos.

Crematogaster sp. (formiga-acrobática): Sua coloração varia do amarelo ao marrom escuro. Constroem seus ninhos em qualquer estrutura de madeira.

Solenopis sp. (lava-pé): Sua cor varia do amarelo claro ao preto brilhante. Constroem seus ninhos exteriormente às residências, formando montes de terra, ou ainda, em aparelhos eletrônicos.

Transmissores de doenças

Por passarem por locais como o lixo, em que diversos agentes microbianos são encontrados, as formigas domésticas, através de suas patas e cerdas, podem ser veículos de inúmeros agentes causadores de doenças, ocasionando diarréias e vômitos caso os alimentos sejam contaminados por estes insetos.

Em hospitais, as formigas são um perigo em potencial. Nestes, elas podem se alimentar de restos de materiais infectados, assim como transmitir bactérias e material patológico para pessoas, instrumentos e alimentos que ocasionalmente são destinados aos pacientes. Sendo assim, podem causar infecções hospitalares.

Algumas espécies instalam-se em aparelhos domésticos eletrônicos, por eles apresentarem temperatura adequada para sobrevida e procriação, e liberam uma substância ácida que deteriora os aparelhos.

CONTROLE DE FORMIGAS

Não se deve utilizar inseticidas indiscriminadamente, pois apesar de algumas operárias morrerem no local, outras avisam a colônia, que rapidamente se distribuirá para diversos outros locais, formando novos ninhos.

Existem vários métodos para controle de formigas. Entre eles, destacam-se métodos mecânicos, quando se identifica e elimina-se mecanicamente o ninho; métodos culturais, que consistem na aração, em culturas de armadilhas e em resistência de plantas; métodos biológicos e naturais, ainda em aprimoramento; e métodos químicos.

Aplicação de químicos

Em relação aos métodos químicos, existem várias formas de se proceder, diferindo entre eles principalmente a formulação e o modo com que são aplicados. Os formicidas podem ser aplicados de diferentes modos: pós secos e concentrados emulsionáveis; gases liquefeitos; soluções nebulígenas e iscas granuladas. As iscas granuladas são de fácil aplicação, dispensando aparelhos e não apresentam perigos de intoxicação. Possuem um alto grau de eficiência.

A simples aplicação de inseticida pode ser ineficaz, pois ela abrangerá um efeito restrito apenas àquelas formigas que estão visíveis, isto é, aquelas que se encontram fora do formigueiro, representando aproximadamente apenas 5% da colônia, enquanto que as outras 95% estarão protegidas em seus ninhos.

Não é recomendado, porém, o uso de inseticidas repelentes colocados diretamente nos locais de trânsito das formigas ou nos seus ninhos. Eles podem disseminar ainda mais a infestação.

Aplicação de elementos naturais

Pimenta-do-reino, o alho e o cravo-da-índia servem para afastar traças e formigas.

Para preparar o alho é necessário para cada 900 mililitros de água fria, adicionam-se 100 gramas do tempero descascado. Passadas 48 horas, basta coar a solução e aplicar no ninho ou no local onde houver maior quantidade de formigas. A mesma proporção serve para soluções à base de cravo ou pimenta. Sachês com os temperos podem ser colocados na dispensa e na cozinha. Submeter ao congelamento peças infestadas por traças é outra forma de eliminá-las.

Erva Santa Maria: muito utilizada no interior, possui um composto químico excelente que afasta as formigas e também as pulgas”.

Talco: Pó de café, sal, talco ou casca de pepino também afastam as intrusas. Espalhe sobre a trilha

Alfazema: Coloque nas gavetas folhas de alfazema ou cânfora

Álcool: Casca de limão ou cravo embebido em álcool afastam as formigas

Borra de café: Para acabar com as formigas devoradoras de plantas, misture borra de café com um água. Regue duas vezes por semana

Cheiro: Borrife nos ambientes água com cravo-da-índia. Elas detestam o cheiro desse tempero

Guia rápido para eliminar as formigas de casa:

Faça uma mistura de açúcar com água. Corte pequenos pedaços de mais ou menos 4cm x 4cm de papel laminado e pingue uma gota da mistura em cada um, depois disso, distribua-os em diversos pontos da casa, preferencialmente próximos aos lugares onde as formigas aparecerem. Logo após um curto período de tempo já será possível observar que as formigas estarão formando uma grande fileira e se alimentando da mistura sobre o papel laminado

Encontre a origem da fileira de formigas formada e aplique, com o auxílio de uma seringa, uma mistura igualmente dividida de água e detergente.  Após o procedimento anterior, feche, com massa ou outro material ao alcance que seja isolante, o buraco onde foi injetado o detergente. Continue repetindo esses passos por diversos dias até que a população de formigas diminua.

Observações:

Quanto ao guia prático, se a fileira de formigas estiver saindo de uma tomada elétrica não utilize detergente, pois o resultado disso seria bem pior do que ter a praga instalada em sua casa. O correto nesse caso é usar talco de bebê, pois o talco entope as aberturas das formigas por onde elas respiram, além de reagir com o corpo da formiga.

Paciência

Muitas providências podem ser tomadas na busca do controle das formigas em casa, mas é importante lembrar que essas formigas não desaparecem da noite para o dia e o controle exige muita paciência e persistência, pois como essas formigas possuem muitas rainhas, elas apresentam um fenômeno conhecido como sociotomia, que é a divisão do formigueiro em vários outros quando existe algum tipo de perturbação ambiental.

Algumas medidas simples podem ser tomadas:

- Limpar bem os locais com restos de alimentos, principalmente doces;

- Vedar potes com alimentos;

- Colocar açúcar em potes hermeticamente fechados;

- Quando já houver formigas, proceder da seguinte maneira: seguir a trilha e tampar o orifício por onde elas entram e saem, principalmente, na junção de azulejos, batentes ou qualquer outra fresta;

- Se o formigueiro estiver na terra, devem se proteger pés e pernas e jogar água fervente. Também se deve cavar até achar os ovos (bolinhas brancas) e jogar água fervendo com sabão sobre elas;

- Esvazie e mantenha sempre a lixeixa limpa;

- Não jogue a sujeira da toalha de mesa no chão;

- Mantenha a pia seca e sem resíduo de alimentos;

- Use lixeira com tampa;

- Não use sacos de lixo rasgados.

- Mantenha o hábito de fechar frestas constantemente. As formigas podem se alojar em frestas muito pequenas ou podem simplesmente vir do jardim. Vasos com plantas também podem abrigar pequenas colônias.

- Não se esqueça que formigas preferem viver próximas a fontes de alimento. Se você tem o hábito de levar comida para o quarto, vai ter problemas lá também.

Fonte: www.f24.com.br

mais em blog