Conserv

6 animais amigos da horta

Quem tem um quintal grande e espaçoso em casa, com boa parte de terra, jardins e hortas, sabe também que terá a visita constante de alguns bichinhos, como insetos, percevejos ou joaninhas.

Muitas pessoas saem correndo para matá-los, pensando que esses animais podem ser prejudiciais. Alguns, claro, são, mas em compensação tem muitos que são extremamente benéficos para a produção agrícola caseira. Manter um certo nível desses bichinhos na horta é fundamental.

No entanto, para que a horta seja bem sucedida, é preciso que o hortelão saiba fazer o controle biológico. Alguns bichinhos fazem tão bem para a produção de alimentos que substituem os agrotóxicos, pois combatem seus inimigos naturais (pragas) que atacam os alimentos.

- Abelha

Uma colmeia não é apenas importante para a produção de mel. As abelhas são extremamente eficazes no processo de polinização, essencial das algumas plantas. Sua importância é tão grande, que alguns apicultores alugam suas criações para agricultores polinizarem suas plantações.

A presença de abelhas indica que há diversidade e que as flores vão se multiplicar. Não as extermine. Agora, se o enxame for muito grande, chame o corpo de bombeiros para uma orientação mais adequada.

- Joaninha

A joaninha é uma das principais responsáveis pelo controle biológico de afídeos, os famosos pulgões, que se alimentam da seiva das plantas e causam estragos nas hortas. Além disso, sua dieta também inclui larvas, ácaros e pequenas lagartas prejudiciais às plantas e aos seres humanos.

Uma joaninha é capaz de devorar 200 pulgões em um dia.

- Aranha

Principais predadoras, as aranhas comem mais pestes e insetos prejudiciais que todos os outros bichos juntos. Portanto, pense duas vezes antes de pisar naquela pequena aranhazinha que resolveu dar uma voltinha em sua plantação.

Claro, tome o maior cuidado quando estiver por perto: as aranhas, para se defender, podem atacar o homem também. 

- Minhoca

Um dos principais fatores de sucesso de uma boa horta, a minhoca cava túneis e buracos que, além de arejar o solo para que as plantas “respirem” melhor, escoa a água da chuva e de irrigação.

A minhoca também despeja suas fezes no solo e colabora na produção do húmus, matéria orgânica que inclui fezes e decomposição de animais e restos orgânicos de plantas. O húmus é essencial para o enriquecimento e fortalecimento do solo.

- Percevejo 

Junto com os escaravelhos, os percevejos constituem o “exército dos mais temidos” das hortas. As pequenas pestes, como pulgões e formigas que se alimentam do caule e das plantas, tendem a fugir do habitat de percevejos. As que ficam são devoradas por eles, que ajudam a manter o controle biológico da horta.

- Libélula

Conhecida como a ave rapina dos insetos, a libélula está no topo da cadeia alimentar dos insetos, mantendo importante controle sobre pragas e animais indesejados ou prejudiciais.

Segundo biólogos, elas comem sem parar e, apesar da aparência frágil, são capazes de consumir até 30 moscas em um dia. 

É importante que sua horta não esteja localizada em lugares onde habitam grandes predadores da libélula, como grandes aranhas, rãs e sapos.

Fonte: Globo Rural 

mais em blog

Importância de fazer a limpeza da caixa d'água

- O recomendado é que a limpeza das caixas d’água seja feita de seis em seis meses

Para se ter esse controle, é importante que após a manutenção, seja escrito a data em que o serviço foi feito do lado de fora do reservatório. Será mais fácil de relembrar e para a próxima limpeza.

A caixa d’água precisa ser limpa regularmente para evitar a concentração de sujeira e também a proliferação de algas, bactérias, fungos. O local que alguns sedimentos e a maioria das impurezas se depositam é na parte inferior da caixa.

Se a caixa não estiver bem higienizada, agentes patológicos podem transmitir doenças para os seres humanos que consumirem a água.

- Dengue, leptospirose, diarreias e hepatite A são apenas algumas das enfermidades causadas por uma caixa d’água má vedada ou contaminada.

Dependendo da situação da caixa, baratas, ratos e morcegos também podem usar o local como abrigo e prejudicar o consumo dessa água, pois depositarão lá suas fezes, podendo transmitir doenças sérias.

Tampe bem sua caixa de água!

Por questão de saúde pública, as caixas d’água devem estar bem tampadas para que não haja surto de dengue, que inclusive, pode ser mortal.

- O verão é a estação do ano em que o mosquito da dengue procura água limpa e parada para se reproduzir.

A tampa das caixas é essencial para garantir a qualidade da água, especialmente para que ela não se misture com a chuva. Caso a peça original quebre ou trinque por algum motivo, é possível comprar apenas a tampa em lojas de material de construção.

Na hora de comprar uma tampa para sua caixa d’água, meça a largura dela e, de preferência, compre da mesma marca da caixa d’água original. Assim, ela encaixará perfeitamente e sua água não correrá risco de ser contaminada por animais, insetos ou pela água da chuva, que muitas vezes parece limpa, mas que contém diversos poluentes (chamada de chuva ácida), principalmente em grandes cidades, como são Paulo e Rio de Janeiro.

Fonte: http://www.limpezadecaixadagua-sp.com.br/

mais em blog